Depressão

A depressão caracteriza-se por um grande desinteresse pela vida e falta de vontade de viver. A pessoa muitas vezes sente-se incapaz de lidar com as coisas básicas do seu dia a dia. A depressão pode levar a uma incapacidade de funcionar, quer física, quer mentalmente, e isso tanto pode acontecer na infância como na adolescência ou, mais comumente, na vida adulta.


QUAIS OS SINTOMAS DA DEPRESSÃO


Os sintomas da depressão são muito variados, indo desde as sensações de tristeza, passando pelos pensamentos negativos até as alterações da sensação corporal, como dores e enjoo.

Abaixo alguns sintomas mais comuns: – Perda de energia, cansaço, perda de interesse, sente-se triste e abatido, sem conseguir encontrar algo que o anime ou o que lhe consiga despertar interesse. – Sentimento de pesar – Sentimento de fracasso – Pessimismo – Dificuldade para tomar decisões – Sensação de que nunca vai melhorar (desesperança) – Sentimento de pena de si mesmo – Sentimentos de culpa injustificáveis – Afastamento de amigos ou pessoas – as pessoas deprimidas, principalmente as crônicas, tendem a se afastar das outras pessoas (amigos, familiares, etc.), porque tudo perde a graça, perdem a motivação, a alegria, a disposição, o entusiasmo, começam a ter vergonha de seu estado, a não ter vontade de rir, de brincar, de cantar. – Medo do que possa acontecer se falhar, obcecado com a sua incapacidade ou com o que possa acontecer a outrem se falhar. – Não se sente bem em lugar nenhum – existem muitas pessoas que se sentem como estranhas no ninho… Mesmo em sua família não se sentem parte… Não fazem amizades, são isolados, solitários e, mesmo que vivam em família, tenham amigos, vida social, lá no fundo não se sentem participantes da vida, cumprem suas obrigações porque devem fazer isso, mas gostariam de estar só, em casa, em silêncio – Acabar com tudo – aqui cabe uma observação – acabar com tudo é o que desejam os suicidas, mas isso é impossível, pois não somos nosso corpo físico, estamos dentro dele, embutidos nele, e a sua morte apenas faz com que saiamos de dentro dele, vivos, pensando, sentindo, ou faz com que permaneçamos no corpo morto, como acontece com algumas pessoas que morrem, mas não saem, vão para o caixão e ficam lá… Devemos ter a noção de que somos um Espírito em um corpo físico, que existe apenas para que possamos vivenciar passagens por este planeta denso, e que é adequado e feito para as condições terrenas de gravidade, pressão e condições atmosféricas. Aqui na Terra tem oxigênio, então nosso corpo tem de ter nariz, brônquios e pulmões para aspirá-lo e enviá-lo para o sangue para fazer nossas células funcionarem. Temos de comer, então nosso corpo tem de ter boca, esôfago, estômago, intestino e ânus para sair o que sobra. Temos de eliminar os líquidos, então temos de ter rins, ureteres, bexiga e uretra. Temos de ter um órgão centralizador e que recebe os estímulos externos e os encaminha para nosso Espírito, que recebe os estímulos e os repassa para o corpo, então temos o cérebro. Temos de ter proteção, então o corpo tem pele, para onde também vai o que “não presta” (como diz o povo, “botar para fora…”), por isso que não existem doenças de pele, e sim doenças na pele. A cura da psoríase, do herpes, do vitiligo, de todas as doenças crônicas na pele, tem de ser feita interiormente, nos pensamentos e nos sentimentos das pessoas, que é de onde elas se originam. Bem, voltando para o “acabar com tudo..”, isso é impossível, nunca acontecerá, então não adianta se matar.

Todos esses sintomas da depressão descritos acima tem uma origem primordial que vai muito além desta encarnação atual. Cada caso é um caso, mas em sua maioria, trata-se de memórias negativas de vidas passadas que estão em ressonância com a encarnação atual, com isso a pessoa começa a ter emoções que muitas vezes não fazem um sentido lógico e racional, pois na verdade, elas sentem exatamente aquilo que sentiram em outras vidas.

Em outros casos, também muito comum, é a presença de espíritos obsessores em volta da pessoa (quadro de obsessão espiritual).

E claro, a parte comportamental não pode ser deixada de lado… a pessoa precisa se analisar e ver se não está sendo muito egoísta, se não é muito materialista, se a sua vida tem um sentido espiritual, se pratica a caridade, se não está perdendo tempo demais com bobagens, muita televisão, conversa jogada fora, se não está viciado em drogas como o álcool, o cigarro ou outras, enfim, se está vivendo como seu Espírito quer, como seus Mentores Espirituais querem, ou está simplesmente vivendo…


DEPRESSÃO CURA ESPIRITUAL


EXPLICAÇÕES CIENTÍFICAS DA DEPRESSÃO COM OS COMENTÁRIOS NA VISÃO ESPIRITUAL:

– Desequilíbrio bioquímico dos neurônios: na verdade, não é a baixa da serotonina que provoca a depressão, é esta que provoca uma baixa da serotonina, ou seja, a pessoa triste, depressiva, provoca a baixa desse neurotransmissor. O uso dos medicamentos antidepressivos aumenta a alegria, a vontade de viver, a disposição, mas isso não pode ser “o tratamento”, tem de ser um auxiliar para o tratamento potencialmente curativo que é procurar a a causa real da depressão e, muitas vezes, ver como está o entorno espiritual…

– Os níveis aumentam ou diminuem, mudando nossas emoções: é o contrário, as nossas emoções mudando ou permanecendo muito tempo de uma certa maneira, aumenta ou abaixa o nível dos neurotransmissores. A tristeza abaixa a serotonina; a agitação, a inquietude, aumentam a adrenalina; a instabilidade emocional, as emoções à flor da pele, abaixam o lítio; e assim por diante. Mas isso ocorre em algumas pessoas e não em outras: a explicação de por que isso ocorre em algumas pessoas e não em outras pode ser encontrada nas regressões à vidas passadas por exemplo, onde podemos analisar as personalidades congênitas do Ser e sua missão.

– Os eventos desencadeantes da vida: não são desencadeantes, são afloradores de uma tristeza crônica, uma depressão antiga que já veio no nosso espírito, já nasceu conosco, são eventos “despertadores” para situações depressivas de outras vidas que estavam “dormindo” dentro do nosso inconsciente e pela morte de alguém, um baque financeiro, uma situação perigosa da vida, um conflito existencial, acordam e passamos a viver aqui e lá concomitantemente.

– Pessoas predispostas: são pessoas que vêm sintonizadas em situações depressivas de outras encarnações e trazem, então uma tendência de deprimir-se há séculos. Frequentemente, por necessidades cármicas, nascem em famílias conflitadas, com um pai ou uma mãe que não atendem suas necessidades afetivas, e vão encontrando pessoas e situações durante a vida que chamamos de “gatilhos” que irão fazer aflorar sua depressão centenária ou milenar, para que saibam o que vieram curar aqui na Terra, nesta atual encarnação.

– Tendência genética: se a reencarnação não é incluída no raciocínio diagnóstico, na busca da causa da depressão, só dá para ir até a genética, afinal de contas, nós não existíamos antes… Tem de ser daí para frente, a gestação, o parto, a infância, o pai, a mãe, as coisas da vida… Mas se incluir a reencarnação, vai da genética para trás, a vida anterior, a outra, a outra… A tendência para a depressão é pré-genética.

– O que torna as pessoas vulneráveis ainda é objeto de estudos: se esses estudos ficarem em nível de neurotransmissores e não entrarem no nosso inconsciente, não irão chegar a uma conclusão realmente curativa. Pela nossa experiência de muitos anos, todo o sentimento, dificuldade que for muito forte, principalmente se for manifestado desde a infância, não é dessa vida. Um grande medo, uma timidez intensa, uma tristeza desde criança, uma forte tendência de magoar-se, de sentir-se rejeitado, uma forte tendência de solidão, não são dessa vida, vêm lá do passado… O que for fraco ou de pouco impacto na vida da pessoa pode ser da vida atual ou é algo que já veio fraco.

– O ambiente durante a infância: a nossa infância é planejada por Deus, que é o nome que dão aqui na Terra para a Harmonia Universal, a Inteligência Cósmica, o Amor Infinito e outras denominações que queremos dar ao que é inominável. Descemos lá do plano astral para passarmos por vivências e situações que necessitamos, dentro das Leis do Karma, do Merecimento e da Necessidade. Então, alguns necessitam ou merecem uma família rica, outros, uma família pobre, alguns precisam de um pai bom, outros, um pai mau, ausente, agressivo, autoritário, ou uma mãe boa, carinhosa, ou uma mãe fria, sem dons familiares e tudo o que vai acontecendo em nossa vida vai atendendo essas Leis. O que permeia esses acontecimentos, desde nossa infância até o dia de voltarmos para o mundo espiritual, advém do nosso livre arbítrio (principalmente o que essa liberdade nos permitiu fazer em vidas passadas) e das Grandes Leis Divinas.

Depressão pós-parto: geralmente situações traumáticas de vidas passadas envolvendo partos difíceis, mortes no parto, morte do filho, doenças advindas do parto, abandono por parte do marido após o nascimento do filho, enfim, traumas que se escondem dentro do inconsciente dessas mulheres, que afloram, muitas vezes já durante a gestação, outras vezes ao ir se aproximando a hora do parto, ou no momento dele, ou após o nascimento do filho, e a mãe passa a viver aqui, na vida atual, onde muitas vezes não tem uma explicação plausível para a depressão, e lá, na vida onde aconteceu realmente algo de muito grave, muitas vezes está mais lá do que aqui… A psicologia tradicional, não reencarnacionista, vai buscar na infância o que aconteceu, como era sua mãe, que informações recebia, como é seu casamento, o marido, como é sua autoestima, suas ideias a respeito de maternidade, etc.

Nós preferíamos, além disso, seguir os passos do Dr. Freud, abrir o seu inconsciente e deixar que os seus mentores espirituais mostrem o que houve lá no passado, naquela vida passada onde está sintonizado, para saber exatamente o que é essa depressão que sente, esse medo, essa angústia, e desligar-se de lá. E os casos de infertilidade, quer engravidar e não consegue, pessoas que desde crianças dizem que não vão casar, não vão ter filhos… de onde vem isso?

Texto adaptado do livro do autor Mauro Kwitko: Tratando Depressão com Terapia de Regressão a vidas passadas


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo